Aldeia de Mosteiro. Pertence ao concelho de Pedrogão Grande e é umas das Aldeias do Xisto do aglomerado de aldeias do Zêzere. 

Confesso que nunca tinha ouvido falar desta aldeia até poucos dias antes da visita. Não é um fator negativo, sei que existem por aí muitas pérolas que passaram pelo meu radar. Cheguei já era final da tarde, tarde de um dia quente de Primavera. Daqueles que sabem a Verão. Antes ver a placa a indicar o inicio da aldeia, já tinha visto outra a indicar a praia fluvial. Parece-me que a água, o regadio e os mergulhos tomaram posse do lugar. Ao aproximar-me da praia fluvial, com uma mini cascata barulhenta, a mostrar toda a força da água que corre com caudal alto, já vislumbrava bem o núcleo habitacional difuso da aldeia. Casas de pedra, casas de várias cores, ruas estreitas, imensos becos. Um silêncio apenas interrompido pelo movimento da água. Entro no complexo da praia fluvial, molho a cara e sigo, a pé, para as ruas apertadas da aldeia. Após voltas e mais voltas, percebo que a tranquilidade mora aqui.

O mergulho ficou prometido para a próxima visita.

 

 

 

Esta história pertence ao projeto Retratos do Centro de Portugal. Vão ser construídos 365 retratos, 365 pequenas histórias, sobre toda a grande Região Centro de Portugal. Podem consultar todos os retratos aqui.

 

HOME    HISTÓRIAS

AUTOR    PRESS   

CONTACTOS

facebook  /  instagram  /  twitter

O Meu Escritório é lá Fora!, todos os direitos reservados © 2019