Ferraria de São João. Aldeia do concelho de Penela, com cerca de 40 habitantes. Com base na encosta de uma crista quartzítica, é uma das aldeias do xisto do aglomerado da Serra da Lousã.

Em 2017 esta aldeia quase foi engolida pelo fogo gigante de 18 de Junho. Desta quase desgraça, mais do que lamentações, resultaram ações promovidas pela união da sua comunidade. Foi criada uma zona de proteção natural, com plantação de sobreiros, corte de eucaliptos e limpeza de terrenos. Tudo idealizado e executado com uma base local, sem estudos ou estratégias macro de altas entidades. Feito com base na sapiência da comunidade. Hoje, na minha opinião, esta aldeia e a sua gente, são um exemplo, para todos. Não só como um modelo que prevenção de incêndios, mas sobretudo como modelo de sociedade, onde o plural se sobrepõe ao singular. Coisa rara nos dias de hoje, certo? 

Na entrada da aldeia existe um centro BTT, o que me leva a acreditar, até pelas características facilmente visíveis da região, que a melhor forma de conhecer o território é de bicicleta. Assim, com vento na cabeça, entre pequenas estradas rurais.

Hoje, na aldeia, existem alguns espaços dedicados ao turismo, recuperando algumas das antigas casas e currais, mantendo o traço original das mesmas, mas com o conforto que os dias de hoje exigem. 

O ar aqui parece-me mais puro e o tempo parece passar mais devagar. Duas boas razões para voltar, e ficar, talvez sem tempo marcado para partir.

 

Esta história pertence ao projeto Retratos do Centro de Portugal. Vão ser construídos 365 retratos, 365 pequenas histórias, sobre toda a grande Região Centro de Portugal. Podem consultar todos os retratos aqui.

 

HOME    HISTÓRIAS

AUTOR    PRESS   

CONTACTOS

facebook  /  instagram  /  twitter

O Meu Escritório é lá Fora!, todos os direitos reservados © 2019