Água Formosa. Aldeia pertencente ao concelho de Vila de Rei, em zona de fronteira com os concelhos de Abrantes, Sardoal e Mação. Localizada numa região de pinhal, surge como uma espécie de clarão humano e de pedra, no meio da densidade castanha e verde da floresta que a envolve. Está classificada como Aldeia do Xisto, sendo a aldeia da rede localizada mais a Sul. Talvez por estar a uma distância de 20 minutos da minha casa, o que torna a visita como um elemento frequente, é uma das minhas aldeias favoritas.

Adoro ir a Água Formosa. É assim desde o primeiro dia, desde o nosso primeiro encontro. Primeiro veio a surpresa, por existir um lugar tão belo e tão diferente, bem perto de minha casa. Depois, com as restantes visitas, chegou uma espécie de consolidação da relação. Conheço cada canto, cada rua da aldeia, assim como tudo o que a envolve. É um lugar onde não me canso de ir. Funciona para mim como um muito particular santuário, sem qualquer objecto religioso, onde encontro muitas vezes paz. Adoro, particularmente, os finais de dia na aldeia. Então no Verão, onde o dia atinge aquela temperatura morna, que se sente na pele, e que conforta o espirito, com os últimos e intensos raios laranja, que se esquivam aos longos ramos dos pinheiros.

A aldeia divide-se em duas. Um parte mais recente, uma parte mais antiga. Dividias por uma graciosa ribeira. Na parte antiga não entram carros. É tudo feito a pé, para sentir-mos de perto cada rua, cada pedra, cada momento de ligação entre a arquitetura da aldeia, com a natureza que a envolve.

Quem sabe não nos encontramos por lá.

 

coordenadas: 39.634844, -8.099199

 

 

Esta história pertence ao projeto Retratos do Centro de Portugal. Vão ser construídos 365 retratos, 365 pequenas histórias, sobre toda a grande Região Centro de Portugal. Podem consultar todos os retratos aqui.

HOME    HISTÓRIAS

AUTOR    PRESS   

CONTACTOS

facebook  /  instagram  /  twitter

O Meu Escritório é lá Fora!, todos os direitos reservados © 2019