Como entra um candeeiro solar na minha vida. Estava prestes a entrar para o avião que me levaria para Casablanca, quando recebi uma ligação de um número desconhecido. Atendi, do outro lado da “linha” estava o Mauro, que disse: “Sou o responsável da Yellow Store, empresa portuguesa que comercializa os candeeiros solares LUCI. Acredito que vais gostar e gostaríamos que fosses uma espécie de embaixador da marca”. Agradou-me logo a ideia, apesar da conversa não se ter alongado muito. Estava a entrar para o avião, certo? A conversa acabou com um “falamos quando eu voltar”. Mas lembro-me que ainda antes de desligar por completo o telemóvel, não resisti a procurar pelo tal candeeiro solar, que seria perfeito para mim e para as minhas viagens. Seguindo uma expressão que a minha Liliana soltaria num caso destes “ai tão fofinho!!”. A minha viagem com a Yellow e a Luci, tinha começado ali.

No regresso voltei a falar com o Mauro. Rapidamente lhe disse, que no meu blog não existe publicidade fácil, conto histórias e apenas conto histórias sobre algo que vivo e algo que sinto verdadeiramente. A minha proposta para a Yellow, seria a LUCI, nas suas vertentes OUTDOOR e LUX (dois modelos distintos) acompanharem-me durante 6 meses. O Mauro concordou e em Junho, precisamente há 6 meses, chegou a primeira LUCI à minha casa. Recordo-me bem desse dia. Como não estou sempre em casa e recebo frequentemente encomendas, o carteiro já sabe, não estou em casa, encomenda entregue no Café Pato Bravo, que depois passo por lá. Era 6a feira à tarde e como habitual, vou até ao Pato Bravo, para me encontrar com os meus amigos. O sr. António, o meu amigo e dono do café, antes de estender a mão, estendeu-me a encomenda. Era LUCI. Uma LUCI OUTDOOR. E recordo-me bem deste dia, não pelo o sr. António me ter dado uma encomenda, porque como já disse, é habitual. Recordo-me porque abri a encomenda no café e rapidamente se gerou um burburinho à volta o candeeiro, com toda a gente a querer tocar, com as frase típicas “pede um para mim também”, “isto é bom para eu levar para a pesca”, “a minha filha ia adorar isto”, e um apaga e acende constante. Percebi 3 coisas naquela hora. Primeiro, a LUCI não passa indiferente, é realmente útil (ficámos muitas vezes iluminados só com a LUCI) e depois, com tanto “liga e desliga”, percebi a bateria dura a sério. 

Depois desse dia, lá num cantinho da minha mala, as LUCIs (porque agora tenho uma colecção) sempre me acompanharam nas minhas viagens. Muitas fotos já foram publicadas (no Instagram e Facebook), mas agora partilho convosco como foi toda esta viagem. Juro que tenho um carinho gigante por este “simples” candeeiro e  que ainda o irão ver muitas vezes comigo, veja numa fotografia do instagram num destino porreiro ou num jantar na minha varanda, num final de tarde de Verão (sim, esta é para os meus amigos 😉 ).

Sim, é mesmo solar (portanto, ecológico). Basta colocar ao sol e à noite já têm luz para iluminar o vosso jantar.

Visitem o site da Yellow (yellowstore.com.pt) e se comprarem, digam que vão da minha parte (pode ser que tenham um desconto 😉 ).

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar

candeeiro solar



INSTAGRAM



 

Comentários

comments