12 Aldeias (Históricas). Entre o Tejo e o Douro (Sul e Norte). Entre a Serra da Estrela e Espanha (Oeste e Este). Região fria, onde o granito é imagem de marca, mas ao mesmo tempo quente, simbolizando a maneira de (bem) receber desta boa gente beirã. 

Sou apaixonado por esta região e sinto que ainda apenas “levantei o véu”, sinto que existe muito mais por descobrir. Estas aldeias, muito mais do aldeias dignas de filme (algumas são literalmente cenário de filme), pela imponência histórica, patrimonial e paisagística que carregam, são aldeias de gente boa, onde bem receber (como se recebe a família) é quase procedimento padrão.

Tal como é comum no maravilhoso Portugal (tão pequeno e tão diverso), em um pequeno espaço de terreno, existem 12 aldeias magnificas, com culturas e paisagens diversificadas. É um Portugal diferente (do Portugal Litoral), mas incrivelmente especial. 

PARA FAZER


Visitar as 12 aldeias – Simples. Esta é a escolha mais obvia, mas não deixa de ser a mais importante. Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piodão, Sortelha e Trancoso. Todas diferentes, mas todas super interessantes. Vá com tempo.

Fazer a GR22 –  A Grande Rota das Aldeias Históricas. Para fazer a pé ou de bicicleta. Tem cerca de 600km no total, esta totalmente marcada e carregada de informação (mapas e afins), e une todas a aldeias. Um dos melhores produtos, para quem gosta de aliar a Natureza à história, que o nosso país tem para oferecer. Paisagens incríveis. Um forma diferente de conhecer o território Aldeias Históricas (na minha opinião, a melhor forma).

Visitar as gravuras rupestres do Vale do Côa – Muito perto das aldeias Marialva e Castelo Rodrigo, quase junto ao rio Douro. Uma viagem ao ano 10.000 a.C. parece-me uma oferta difícil de recusar. Existem centenas de gravuras por ali. Para além para gravuras, o Vale do Côa por si só, é belíssimo.

Conhecer o património Judaico de Belmonte e Trancoso – A zona da Beira Interior albergou no passado inúmeras famílias Judaicas. Esta presença deixou um legado, não só em património, mas também cultural. Belmonte e Trancoso, são os expoentes máximos da região, no que toca a este legado. Existem diversos pormenores (além de museus) que merecem contemplação.

Passeio de barco no rio Douro – Imperdível. O rio Douro limita, a Norte, a região das Aldeias Históricas. A partir do cais de Barca d’Alva ou do Pocinho, pode partir para uma experiência incrível. Se conseguir juntar o passeio de barco, ao pôr do sol e a um vinho da região, o caso fica sério.

Explorar as serras da região – Esta região alberga algumas serras míticas de Portugal. A começar pela Serra da Estrela, que limita esta região a Oeste (a aldeia de Linhares da Beira fica em pleno Parque Natural). Também muito interessantes, a Serra da Gardunha, Malcata e Marofa, valem a visita, mais que não seja porque os pontos mais altos oferecem sempre a melhor vista.

Ir a banhos nas termas – Caldas de Manteigas, Termas do Cró, Termas de Monfortinho ou Termas de Longroiva, são alguns exemplos de circuitos termais da região. Boa opção para relaxar com história.

e8c97bfb568612e5bc10636486526eae

b252fc379562df4807be83a7ae2c96c3

PARA COMER


 

Restaurante Cova da Loba – Um clássico da região. Fica em Linhares da Beira e aqui o produto regional é rei. Melhores carnes e vinhos da região, num espaço bastante agradável.

Casa d’Irene – Fica em Malpartida (no largo central), pequena aldeia, bem perto de Almeida. Aqui o bem receber é levado a sério, o objetivo é sentir-se em casa. Comida tradicional.

Petiscos e Granitos – Espaço obrigatório para quem visita a Aldeia Histórica de Monsanto. Tem a particularidade de estar instalado entre dois blocos graníticos. Lá dentro, o petisco e a partilha à mesa, são os pratos do dia.  

Restaurante D. Sancho –  Fica dentro das muralhas da belíssima Aldeia Histórica de Sortelha. Só por isto lhe dá logo um certo charme. Quanto à comida, os pratos tradicionais são vencedores.

773c0fe3e7fa09bf79ebfb2f43917d2d

petiscos-e-granitos

PARA DORMIR 


 

Casas do Côro – Um dos meus espaços favoritos. É bom em qualquer parte do Mundo. Fica a Aldeia Histórica de Marialva. As Casas, o SPA, a piscina, a vinha, o restaurante, o envolvimento com o Castelo e, sobretudo, as pessoas que tão bem fazem deste lugar, um lugar mágico. Só de pensar, a minha vontade é logo voltar. 

Casa da Cisterna – Bem no centro da Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo. Espaço super agradável e de gente super interessante. Bom ponto de partida para visitar as gravuras do Vale do Côa (e todo o Vale do Côa). A zona da piscina oferece uma das melhores vistas da região.

Pousada Convento de Belmonte – Como o nome indica, fica em Belmonte. Todo o interior da Pousada é agradável, mas as vistas (para a Serra da Estrela) a partir da Pousada ganham o prémio máximo. Só por si, valem a visita e fazem corar de vergonha alguns miradouros.

8e8586a256dbb1745c0acb87b5e8ffd3

6e022a1e1138182dea1cea87c74f282f

COMPRAS


 

Vinho da Beira Interior – A região de vinhos da Beira Interior é coincidente com a região das Aldeias Históricas. Para mim trazer um vinho de determinada região para casa, é sempre, muito mais, que trazer uma simples garrafa de vinho, é trazer um pouco de história para casa. Os vinhos das Casas de Côro são muito bons.

Boneca Marafona – Se vai a Monsanto, tem de comprar uma boneca Marafona. Uma boneca de trapos que simboliza a felicidade conjugal (ideal para oferecer à cara metade 😉 )

Queijo da Serra – Aqui só tem de escolher qual Serra. Ou Serra da Estrela ou Serra da Gardunha. Qual o melhor? Como diz o outro: “venha o diabo e escolha!”. Compra obrigatória.

Burel Factory – Fica nas Penhas Douradas, bem no coração da Serra da Estrela. Vale o desvio para visita Belmonte ou Linhares. Produtos totalmente feitos em lã, made in Serra da Estrela. 

57cdfbeb5712a5532a32e7bda4334ce6

mantecas_web8

VIDEO


Comentários

comments