Só ao nível das peregrinações a Fátima (também gosto de ir a Fátima a pé). Existem fenómenos que nem precisam de muita publicidade (daquela da televisão e dos papeis no vidro do carro) para terem um sucesso imenso e são terrivelmente difíceis de explicar. Estive no fim de semana passado no 24h de Fronteira. Um fenómeno para quem gosta (e também para quem não gosta muito) de carros.

100 carros todo-o-terreno (tipo jipes artilhados e assim), um percurso, pelo meio do mato, com 16km e inicio (e fim) em Fronteira (essa bela localidade do Alentejo). Objetivo: fazer o máximo READ MORE

Share:

A tecnologia está aí (dentro de todos nós 🙂 ) e dou por mim a pensar, quando, por alguma razão (normalmente é bateria) não gravo uma actividade no GPS ou no iPhone: “isto é a mesma coisa que não ter feito nada!!”. Sinceramente, nem sei se isto é bom ou mau. Mas é uma verdade que não me acompanha só a mim. 

Além de gravar e compilar actividades, e registar a nossa evolução (ou não). Estas Apps também têm outras características bastante interessantes, como a possibilidade de “live tracking” (muito importante em caso de acidente) ou “afinadores” de bicicleta.

Ora READ MORE

Share:

No dia 1 de Maio (dia da Mãe, e tantas foram as vezes que chamei pela minha mãezinha) foi dia de pedalar pelas belas estradas do Alto Douro Vinhateiro, num dos mais prestigiados eventos de cicloturismo que o nosso país tem para oferecer, o Douro Granfondo. Adianto já o final, levei uma tareia tão grande, daquelas que quando parei de pedalar “até o cabelo me doía” 🙂 . O que safou a coisa, é que por ali existem algumas das mais belas paisagens que os meus olhos já viram.

Fiz o MedioFondo, a distância intermédia (existia uma distância maior READ MORE

Share:

Porque este blog, muito mais do que um blog de viagens, é um blog das minhas viagens. Por isso, hoje faço uma viagem ao passado, regresso ao ano de 2001 e faço uma viagem pelas minhas memórias. Uma viagem de 15 anos. (5 vezes a palavra viagem em meia dúzia de palavras. Muitas vezes as grandes viagens não precisam de avião 😉 )

Um dos dias mais felizes da minha vida foi o dia em que venci a Taça de Portugal, no escalão de Juvenis, na modalidade de Futebol de Salão, pelo clube do meu coração, o Clube Desportivo “Os READ MORE

Share:

Descobri há uns anos atrás que viajar de bicicleta é das melhores coisas do Mundo (no meu Mundo 😉 ). Viajar de bicicleta é levar com o vento na cara, é sentir os cheiros, é uma sensação de liberdade incrível, é nem ir muito depressa (de carro), nem ir muito devagar (a pé), é também um desafio físico (maior ou menor), é sentires-te especial, já que todos (quase todos)  te vão chamar maluco por viajares assim, é descobrires lugares fantásticos (que não descobririas de outra forma), é ecológico, é fácil, não é preciso ter a condição física do Alberto Contador, READ MORE

Share:

Fui convidado pela Inverse a testar a sua linha de equipamentos de ciclismo, para o Inverno de 2016. Fiquei tão contente. O frio não é o meu forte e roupa quentinha, leve e bonita (assenta bem com o meu tom de pele 😉 ), é o “ouro sobre azul” para o meu Inverno. 😉

A Inverse é uma conceituada marca espanhola, made in Barcelona, especializada em roupa para ciclismo e corrida. Para verem o nível da coisa, equipa a seleção espanhola de ciclismo. Boa pinta.

A mim calhou-me em sorte dois casacos, umas calças e umas meias térmicas (adoro as READ MORE

Share:

Ora bem, dia 20 de Março lá vou ter que ir a Lisboa fazer 21 097,5 metros a correr (espero eu!). A Meia Maratona de Lisboa inicialmente não estava nos planos, mas com a depressão 🙂 que apanhei na 3a feira passada com o Teste de Conconi, lá me inscrevi. 😉

Não é uma estreia, já lá estive em 2014, podem ler como foi  aqui. Estava a dar o primeiros passos no Meu Escritório, que ainda não era um blog (as coisas mudam rápido 😉 ). Na altura que a fiz estava meio adoentado, mas adorei a experiência, READ MORE

Share:

Na 3a feira à noite, com a ajuda do Prof. Luís Lopes, da Treinar Melhor, em Almeirim (Ribabike), foi tempo de testar a minha condição física e saúde geral. Para isso fiz o teste Conconi (já explico, mais ou menos, o que é), utilizando a bicicleta, embora dê, como é claro, uma amostra valida para toda a prática desportiva. Também  fiz uma Avaliação Antropométrica (já explico, mais ou menos, o que é). Resultado: a minha condição física é débil e estou um bocado forte (quer dizer, gordo!). 🙂

Para começar:

  • Tenho 31 anos (já não estou a ir para novo
READ MORE
Share:

O Australia Open começou hoje.

Eu adoro desporto, gosto muito de ténis (fui um fugaz praticante), admiro imenso o jogador de ténis, por ser um desporto individual (não ligo muito aos pares 😉 ) onde um jogador para atingir o topo tem explorar ao máximo a sua capacidade técnica, física e psicológica (o talento é fundamental, mas não chega, é preciso sobretudo querer muito lá chegar).

Outra das coisas que aprecio muito no ténis (talvez a que aprecio mais), é a organização do World Tour, ou seja, quase todos os jogadores (paí os 200 melhores) percorrem o Mundo para jogar READ MORE

Share:

Estamos no Inverno, mas podemos começar já a traçar o plano ativo para a Primavera. 5 Grandes Rotas (GR) para descobrir em Portugal. De bicicleta ou a pé (algumas dizem que também podem ser feitas a cavalo. Não faz muito o meu estilo. Não vou explorar 🙂 ). O que interessa é ir e descobrir. Se já descobriu e gostou, talvez seja a hora de repetir. 😉

Felizmente tem-se assistido ao boom do mix atividade física+vida saudável+turismo (a tal parte da descoberta). Daqueles booms bons, que levou à sinalização, mapeamento e reabilitação de vários percursos por todo o Portugal. Agora o READ MORE

Share:
Page 1 of 3123