Existem perguntas para as quais não temos resposta. Quando me perguntam: “porque gostas tanto de Paris? O que tem de tão especial?”. Não tenho uma resposta certa. Poderia dizer que era pela Torre Eiffel, pelo Louvre, pela ligação do rio à cidade, pela história, pelo clima, pela arquitectura…podia estar aqui meia hora e dizer 1000 coisas diferentes. Mas nenhuma corresponde à resposta certa. No máximo, provavelmente é a resposta certa, todos esses pontos juntos correspondem à razão de Paris ser tão especial. Pela 3a vez (embora um tenha sido, quase em exclusivo, dedicada à visita de uma feira) no espaço READ MORE

Share:

Há cerca de 10 anos atrás, assisti no Cineteatro São Pedro, em Abrantes (no tempo em que todas as quartas-feiras passava por lá o melhor do cinema independente europeu), a um filme chamado “Paris, je t’aime”, que contava 21 histórias sem qualquer ligação entre si, apenas com um ponto comum, Paris. Para além de achar o filme interessante, fiquei com a pulga atrás da orelha com Paris. Naquela altura ainda não tinha visitado Paris e sinceramente nem estava no topo dos planos, precisamente por ser demasiado cliché ir a Paris, cidade do amor, em que pessoas metem cadeados em pontes READ MORE

Share:

Hotel la Villa Saint Germain des Prés. Paris. arrondissement. Bairro Saint-Germain-des-Prés. 500m do rio Sena. 600m do Louvre. Melhor localização é difícil. 

Estive (com Liliana) neste hotel em Março. Fomos presenteados com frutos silvestres, com sorrisos bonitos e palavras simpáticas, na chegada ao hotel. O hotel é super boa pinta. Muitíssimo bem decorado e os quartos contrariam um pouco a lógica do alojamento padrão em Paris, uma vez que têm…espaço 🙂 (é normal os quartos de hotel em Paris serem pequenos, o que de certa forma se compreende, já que, com tanta coisa boa lá fora para ver READ MORE

Share:

Paris, je t’aime. Como já perceberam vou falar sobre Paris. A parte do “je t’aime” é demasiado cliché, mas a verdade é que em Paris temos de bater de frente com os clichés. Se noutros lugares é pindérico, em Paris não é. Porquê? Porque, realmente, Paris tem qualquer coisa de muito especial.

Há cerca de 10 anos atrás, assisti no Cineteatro São Pedro, em Abrantes (no tempo em que todas as quartas-feiras passava por lá o melhor do cinema independente europeu), a um filme chamado “Paris, je t’aime”, que contava 21 histórias sem qualquer ligação entre si, apenas com um READ MORE

Share: