Tal como disse há uns dias, não me posso queixar do meu ano de 2016. 

Viajei, ri-me muito e concretizei objetivos. Tudo isto com saúde, minha e dos mais próximos de mim. 

Imagens e histórias de 2016. O assunto de hoje. Nota: vão ver a minha conta de Instagram, que cada dia que passa, tenho mais orgulho nela 😉

Por vezes as melhores fotos, não são as mais impactantes ou com cenários mais bonitos. Quase sempre, são as que têm uma (boa) história para contar (isto para mim, é claro), além do “bonito” que se está a ver. 

10 fotografias que tirei em 2016, com as suas pequenas histórias.

#MONTANHA DO PICO, Ilha do Pico

É o ponto mais alto de Portugal, 2351 metros acima do nível do mar. Nunca estive mais alto em Portugal (com os pés na Terra 😉 ) e naquele momento, não existia ninguém acima de mim em Portugal. Tudo isto é histórico. Toda a subida é muito bonita e num dia de céu limpo (não foi o meu caso) é possível ver as ilhas do Faial, São Jorge, Graciosa e Terceira.  

#ESTRELA GRANFONDO, Torre | Serra da Estrela

100km de bicicleta em plena Serra da Estrela. A terminar na Torre, o ponto mais alto de Portugal. Esta aventura teve tanto de bela, como de dura (ia morrendo na parte final 😉 ). Outro ponto marcante, é que foi feita com dois grandes amigos, dois amigos de infância e de longas batalhas. Esta foto fica para a história e para mostrar aos netos. 

#FAJÃ DA CALDEIRA DE SANTO CRISTO, Ilha de São Jorge

É o lugar mais bonito onde já estive. É preciso dizer mais alguma coisa? (podem ler como foi a minha aventura por lá, aqui)

#FLORENÇA

Estive lá em Março de 2016, com a minha Liliana. Não fiquei apenas por Florença, andei a descobrir (um pouco) a Toscânia. Tem uma energia incrível, parece que entramos num filme histórico. Tudo é artístico por ali. Gostei muito. 

#CALDEIRA, Ilha do Faial

Lugar lindíssimo. Ponto mais alto da ilha do Faial. Para mim, foi o início de uma longa caminhada até ao vulcão dos Capelinhos, na costa Oeste da ilha. Neste ponto, também tinha uma vista para o mar muito bonita.

#PARIS

Em 2016 fui duas vezes a Paris com a Liliana. Uma viagem de romance 😉 . É difícil ficar indiferente a Paris. Eu gosto de Paris, a Liliana queria ficar lá a viver para sempre 😉 . O melhor desta viagem e desta imagem, é ver o olhar de felicidade daqueles que mais gostamos. Para mim, quando isso acontece, é sempre uma grande viagem (e uma grande fotografia).

#BARCO CASA, Ria Formosa

O nosso “hotel” neste Verão. Em plena Ria Formosa. Em frente a praias lindíssimas, com uma água quase tropical (com cavalos marinhos, polvos e peixes com fartura), com a Liliana, enfim…um cenário quase perfeito (só não é perfeito, porque o perfeito não existe, porque se existisse…era perfeito 😉 ). Até sinto arrepios de saudade.

#CAMINHO DE SANTIAGO, Santiago de Compostela

Fiz o Caminho de Santiago (mais uma vez) em 2016. Foi uma das viagens mais marcantes que já fiz. Esta foto foi tirada na chegada a Santiago com amigos que fui fazendo ao longo do Caminho. O espirito de partilha que se vive no Caminho, toca até o mais insensível dos viajantes.  

#DOURO GRANFONDO, Peso da Régua

Em Maio andei a pedalar pelo Douro, cenário lindíssimo. Esta imagem, para mim, significa que andar de bicicleta é muito do que simplesmente pedalar. Fiz esta aventura com o Pai e isso tem um valor imenso. Esta fica para história, apenas por ser a primeira, é que gostamos tanto, que este ano vamos voltar . 😉

#FAROL DO CABO SÃO VICENTE, Costa Vicentina

Pôr do Sol no Farol do Cabo São Vicente é um daquelas coisas que todos deveríamos fazer, pelo menos, uma vez na vida. É um anfiteatro de finais de dia. Esta imagem foi tirada no Verão de 2016 e foi o final (melhor final que este, existe!?) de uns dias (sempre bem passados) na “minha”  Costa Vicentina, com a minha Liliana.

Comentários

comments